30 de setembro de 2009

meu fim de mundo 11

tinha me esquecido de colocar o esboço também. com esta estória de estar sem computador fica difícil lembrar de levar os dois cadernos até o escritório da minha mãe ou do meu pai.
eu tinha ainda a idéia de fazer a mão se fechar de novo e guardar tudo no bolso, mas achei que a sequência e a diagramação perderiam muito com dois quadros a mais.

27 de setembro de 2009

o mundo é de lego®

aposto como esta é a vantagem de ser produzido em escala industrial. (fora isso, sabe quando deveríamos ter deixado alguma coisa simplesmente passar ao largo mas não conseguimos? pois é... se importar as vezes é uma merda).

25 de setembro de 2009

sgt. pepper lonely hearts club band

alguém devia ter morrido esta hora, eu não vi quem foi, mas deve ter sido triste. paúba, julho 2009.

cadeira 1

primeiro desenho que gosto de uma cadeira que temos como objetivo numa disciplina da FAU, tive que desenhá-la de ponta-cabeça para que desse para entender alguma coisa, pois todos os desenhos que fiz dela de pé não mostravam muita coisa. claro que é um estudo, eu provavelmente terei que acrescentar alguns travamentos e tal, mas acho que será meu caminho este semestre.

24 de setembro de 2009

marcadores organizados

ontem, depois de levar uma espécie de 'pito' do marcinho, decidi, à noite, arrumar os tags do meu blog que estavam deveras caóticos. de fato, desde que comecei o blog, diversos tags se perderam pelo caminho enquanto outros foram sendo acrescentados. agora a coisa está organizada, digo acho que faz sentido e até serve como índice.

23 de setembro de 2009

filme 3

acontece que o terceiro filme que tirei com a leica foi revelado esta semana, mas que foi pegá-lo lá no centro foi a mairinha. ai, depois de eu muito insistir (entende-se MUITO), a maíra topou escanear uma foto e me mandar por email para matar a minha curiosidade, já que ela já viu todas as fotos e eu só vou vê-las na sexta a tarde. bem, aposto como ela ficará possessa por eu ter publicado esta foto dela fazendo careta e tal, mas é que está tão boa que eu não resisti! quem conhece sabe o porquê da careta. e o fundo desfocado ficou demais, pelo menos eu achei, embora o ofuscamento do sol refletido no chão da cozinha tenha atrapalhado um pouco. (ah, estou sem computador, o meu foi para a assistência trocar a tela, quase um mês depois da 'terrível-mancha-branca ter apareceido. como diz o marcinho, é incrível como nos adaptamos a alguma situação adversa rapidamente, eu mal já me importava em ter que usar só a metade esquerda do monitor... agora só mais uns 15 dias e ele estará de volta para mim, estou no mac-mamãe agora).

21 de setembro de 2009

A Infância de Meus Pais 1

não posso dizer que tenha gostado muito desta tirinha. eu gostei de partes dela, apenas. o primeiro quadro, por exemplo, é de longe o melhor, mais desencanado, com certa personalidade, quase que se sustenta. já no segundo, porém, tentei colocar o neocolor no carro mas não deu muito certo, ainda que o moleque tenha ficado bacana nesta pose, não tive paciência de ir atrás de um bonde para desenhar direito, desencanei do fundo também. ai, desanimado com o resultado, o terceiro e o quarto quadros meio que abandonei. nunca tinha acontecido isso antes, estou meio chateado, até porque comecei a desenhar/planejar esta tirinha num estado de espírito e conclui num outro completamente adverso, passando por um terceiro que não é dos melhores mas que talvez tivesse dado mais resultado se se prestasse a desenhar. de qualquer forma, acho que toda esta estória é porque entrei numas de achar que tenho que desenhar um pouco diferente do de sempre. e isto nunca é fácil. bom, chega de me desculpar, eu já não me aguento mais por hoje.

18 de setembro de 2009

caderno sãopaulosamurai no MAC

este é o caderno que deixei no MAC no período que a exposição do sãopaulosamurai durou. a idéia era, já no título, dar toda a liberdade para o pessoal comentar a exposição. eu queria (quero) ouvir o que o pessoal tem a dizer, e achei que pelo caderno, sem ter que dizer diretamente a mim, digo, na cara, as pessoas se soltariam para falar um pouco mais. não foi bem assim, embora o resultado esteja longe de desagradar; são algumas das respostas mais enigmáticas que já vi.

esta é o primeiro 'recado' do caderno. o mais impressionante e talvez meu preferido. vou arriscar interpretações de cunho absolutamente despretensioso: talvez o cara aqui quisesse satirizar a relação do samurai consigo mesmo, sua intimidade e motivação. obviamente ele já faz isso há alguns anos, vem perdendo fãs e a forma e se vê agora num beco sem saída. o cachecol é sua primeira demonstração de aceitar a senilidade e a espada (de verdade) mostra que sua ação virá a se tornar mais violenta. (!) hahahaha.


este rapaz simpático de gostos refinados da vila-sésamo jogando uma pókebola para cima ao mesmo tempo que exclama 'loko!', já sugere algo completamente adverso do anterior.
o pequeno-samurai-ovo quer provar que suas proporções incomuns só o fazem mais mortal.
deixaram uma impressão que arriscaria definir como de apoiose o primeiro desenho é o que mais me impressionou, sem dúvida este é o que mais me fez pensar; que diabos o cara quis dizer?! eu vejo na mão ao mesmo tempo o gesto 'jóia' e um dedo indicador inclinado para trás, de onde, inexplicavelmente jorra um bocado de água ou tinta preta como que advindos de um pequeno botão. a possibilidade de ser um regador também não me é tão estranha assim, o que estaria dizendo que ainda há muito o que regar para o trabalho estar no ponto certo. de qualquer forma, as palavras afirmativas do tal do 'bezerradanilo'.
este pequeno samurai carregando uma pedra imensa (na verdade acho que é uma peça de lego imensa) com uma saudação também me entusiasmou, ainda mais pelo agradecimento que recebi por ter dado os pequenos 'fliers' que muito certeiramente ele chamou de 'quadrinho miniatura'.
aqui eu vejo uma incógnita, ou melhor uma dupla interpretação: não sei se o samurai de merda é o meu ou o dele. ele pode estar me dizendo que não gostou do meu trabalho (mas ainda assim se deu ao trabalho de fazê-lo) ou que, desenhando o seu pequeno samurai no caderno o tivesse feito com pressa, ou simplesmente não gostasse do resultado, de forma que prontamente acrescentou acima 'samurai de merda', para que quem visse soubesse que o autor também não gostara de sua obra.
por fim, perdido nas folhas do meio do caderno, encontrei esta ameaça à poluição, que parece mostrar, ironicamente, uma caveira humana como fruto da poluição ao mesmo tempo como o envólucro vazio do cérebro humano que permite tal calamidade! (hahahah). bem, achei divertidíssima a tarefa de escanear e 'interpretar' porcamente as mensagens no caderno da exposição, ainda que tenha me dado ao direito de preservar a privacidade daqueles que se dirigiram a mim por palavras apenas (recados), de forma que não colocarei aqui os textinhos.
dia 29 de setembro, as 20h, no auditório do sesc pinheiros, haverá a premiação do programa nascente, no estilo 'cerimônia do oscar'. inté.

16 de setembro de 2009

Normativos I

croquisinho (corte perspectivado) para projetos normativos; pavilhão ampliável conforme a produção acadêmica.

episódio

uma breve explicação: toda terça, ou pelo menos deveria ser, eu estabeleci comigo mesmo um pacto de encher os pneus da bicicleta, de forma que estivessem sempre bastante cheios e não furem quando eu subir na guia da calçada com mais peso.
o episódio: pois bem, indo para o treino hoje, resolvi parar num posto diferente, esquina da sumaré com a turiassú, e fui até uma bomba que estava desligada. voltei então e perguntei para o frentista se a outra estava funcionando:
eu: - opa, esta bomba aí está funcionando?
frentista: - tá, maish essaí naum enchi pineu di bicicleta naum.
eu: - ah, não?
frentista: - naum, di bicicleta naum.
eu: - e seu cú, enche?
não esperei para ouvir a resposta. cretino.

7 de setembro de 2009

pindura 2010 (II)



ilustração finalizada! deu trabalho para burro para vetorizar, se não fosse pela maíra e pela consultoria do elton, nada feito. nem tudo são flores no mundo da vetorização, pelo menos para os absurdamente leigos como eu, mas achei que ficou bacana até. embaixo está a ilustração antiga, 'original'. quando o calendário chegar (!), veremos como ficou.

5 de setembro de 2009

convite 2

e este é o convite definitivo para a festa de aniversário de 60 anos do pai da carol, que fiz há pouco mais de 2 semanas mas que teve que esperar passar a data para eu poder mostrar aqui. eu achei a história toda muito legal primeiro por ela ter tido esta idéia e pensado em mim para executá-la, depois por ter meio que falado 'se vira' (no bom sentido, querendo dizer que confiava no resultado), o que fez com que tivesse que quebrar a cabeça para fazer um convite que agradasse a quem eu não conhecia (ainda que a festa tenha sido organizada sem o conhecimento do aniversariante, pelas mãos da mulher e da filha), mas que foi muito divertido, deu até vontade de fazer isso para mais alguém depois.
bom, depois do convite, eu deveria fazer um selo, que, pelo que entendi, seria colado no bem casado ou para fechar o envelope do convite, não me lembro bem.


quando fiz este de cima, achei que tivesse acertado, mas a dupla achou que a boca tinha ficado um tanto aberta demais, o que era de fato pertinente quando reexaminei o desenho, hehehe.por fim, então, chegamos na versão final, mais 'moderada', assim dizendo. na verdade, o mais legal eu acho é ver os dois desenhos juntos, na sequência, como se estivesse abrindo e fechando a boca, fica uma animaçãozinha meio boboca que me faz dar risada.
e este é o retrato dispensado que já tinha mostrado aqui mas que faz parte do conjunto. foi uma experiência muito interessante.

4 de setembro de 2009

meu fim de mundo 10

este desenho foi baseado na lembrança de uma gravura que meu pai tem na casa dele, uma da mais bonitas que eu já vi, retratando o cenotáfio de newton, projeto de Étienne Louis Boullée em 1790. vale procurar estas gravuras. o desenho eu fiz misturando nanquim em infinitas aguadas e um pouco daquele neocolor roxo que me sobrou aqui em casa.

3 de setembro de 2009

Anatomia 1

desenhos feitos a partir do livro 'Atlante-Manuale di Anatomia Umana', impresso em papel jornal, em Milano, 1946, herança do meu avô Renato Zamboni.

dá até um pouco de aflição ficar imaginando como cada coisa de fato é uma maquininha, e como conseguimos estragar uma coisa tão incrível como esta se batendo por ai. dá vontade de nunca mais usar, hehehe.

2 de setembro de 2009

maquetinha

maquetinha do estágio ultra-inicial de nossa intervenção relâmpago na FAU, seguindo o princípio de que tudo no brasil é puxadinho e mandando mais um anexo ao prédio do artigas, porque neste ai ninguém (que eu conheça) tem colhões de encostar alguma coisa.


final de tarde

pós-pôr-do-sol ontem a tarde, estava na mesa comendo biscoitos com coalhada seca com a minha mãe enquanto meu avô tentava explicar que o irmão dele faria um vídeo comemorativo dos seus 90 anos assim como ele fizera o seu de 80.
mais tarde um pouco o cometa halley passou rapidinho para fazer uma visita.

1 de setembro de 2009

chituka vapt-vupt

esboço estilo 'o mais rápido que puder' para ver se dava tempo de terminar antes da malhúca começar a se mexer de novo. acho que a calmaria não passou de 2 minutos. fiz com aquele neocolor II, o paradoxo do 'giz de cera solúvel em água' que a caran d'ache inventou.