30 de abril de 2010

tamanduateí 29.04.2010 (I)


este é o primeiro desenho da segunda visita. seguindo alguns conselhos, eu 'sujei' mais o desenho para ver se fica um pouco mais 'sugestivamente realista'. bom, eu devo confessar que este é meu preferido até agora. ah, a cor foi uma experiência, achei que deu um toque na medida certa (neste desenho, porque no próximo, já vou avisando, caguei na dose). enfim, gostei deste.

fenômeno da pré-morte

calma, eu estou vivo. mas hoje de manhã, indo para o escritório, tive uma demonstração intensa do que é isso; eu sempre desço um pedaço da fradique coutinho, da wisard até a aspicuelta, onde, aproveitando o impulso da descida, viro à esquerda, subindo em direção à harmonia, simatia, etc. acontece que hoje, descendo este mesmo caminho de todo dia, um segundo antes de passar pelo farol (verde, é claro - eu sempre espero mais acima um pouco o farol abrir para não perder todo o embalo), uma coincidência de fatores me fez diminuir: primeiro reparei numa mulher, japonesa, na esquina oposta, parando antes de atravessar a rua e olhando para o exato lugar aonde eu me dirigia, depois, o sol estava exatamente alinhado com a aspicuelta, no sentido de quem subiria (eu), então uma enorme sombra se projetou no meu caminho, e, por fim, ouvi um barulho alto e próximo. brequei. pimba, um ônibus furou o farol vermelho e fez uma curva inacreditável na minha frente. não dava para ter visto nem desviado se eu tivesse dois metros para frente. os carros que vinham do meu lado fritaram pneu para conseguir parar. eu não me assustei, não como deveria. acho que a ficha não cai rápido, mas fiquei pensando nisso. e o pior é que na volta para casa, já no horário de almoço, tive mais uma experiência, mas desta vez tive mais consciência; estava descendo a inácio pereira da rocha sentido vila madalena até que num daqueles enfadonhos cruzamentos um carro se projetou na minha frente. quem anda de biscicleta sabe que na descida, à partir de uma certa velocidade, a gente não breca exatamente rápido. aliás, isso serve para qualquer um que obedeça as leis da física. bom, o cara percebeu a merda e me deixou um espaço para passar, mas ficou o susto. e, como quase-desgraça pouca é bobagem, na quarta-feira, indo para a aula na fau, passo sempre pela praça do relógio, perto daquela rua dos bancos e tal. vi um carro querendo sair da vaga na minha frente, eu já estava perto, olhei no retrovisor dele, ele estava me vendo, passei do lado. ele saiu assim mesmo, eu desviei, beleza. mas, como nunca poderia ter terminado assim, senti a bicicleta acelerando bruscamente; o cara tinha batido atrás de mim! ou empurrado de propósito, não sei, tinha uma cara meio estranha, doente, quem sabe, em carro de empresa. não pediu desculpas, quase me mata lá, e ainda fica olhando esquisito. a sorte é que eu estava muito pesado, então a bicicleta se manteve mais ou menos estável. e ai sim, a maíra viu, eu fiquei meio chocado quando cheguei na fau, estava tremendo um pouco e tal, acho que mais pela atitude do cara que pelo susto mesmo. até porque, por incrível que pareça, não é a primeira vez que isso acontece, já me aconteceu na sumaré, com um taxista um tempo atrás. de qualquer forma, o anjo deve ser forte.

29 de abril de 2010

18º programa nascente

descobri ontem à noite que sou finalista da 18º edição do programa nascente, 2010! vejamos o que acontece desta vez. o legal deste ano é que meu irmão, márcio, também é finalista mas na categoria design, com a produção gráfica (ilustração e encadernação) do conto 'orientação dos gatos', de júlio cortázar. o marcinho faz ciências sociais e toca um blogs também:

marcio - nascente 2010

bom, é isso ai, só para ficar registrado. ah, bom, desta vez não vai ter taaaaanta produção como teve ano passado, já que não pretendo desenhar uma fotografia na parede... ah, o link para as minhas propostas está ai embaixo:

daniloz - nascente 2010

28 de abril de 2010

tamanduateí 22.04.2010 (IV)


último desenho da primeira visita, o quarto. amanhã ∆á vou lá começar tuuuuudo de novo.

27 de abril de 2010

tamanduateí 22.04.2010 (III)


terceiro desenho da visita do dia 22.04.2010. notem um rapaz correndo pela calçada; ele vinha em minha direção dizendo para que eu não pulasse! depois lhe expliquei que só estava desenhando e tal, e ele me advertiu para que me segurasse bem, já que eu estava sentado à cavalo na mureta do córrego. mais tarde, quando já tinha terminado o desenho, ele veio me perguntar se tinha dado certo, e no que lhe mostrei, ele falou: 'pô mano, cê desenha bem prá caráio!', ficou realmente impressionado e queria saber de qualquer jeito porque é que eu estava fazendo estes desenhos, e então lhe espliquei sucintamente que era um trabalho de escola e que partia do princípio que 'isso tudo podia ser bonito, não podia?'.

26 de abril de 2010

paisagens


chuvarada, em algum momento do mês passado. achei os planos de neblina bem bonitos.


praticamente a mesma vista mas à noite, foto de longa exposição, se não me engano 1s ou um pouco mais no famoso 'B'.

25 de abril de 2010

café TFG - uma quarta à tarde na fau


mairinha na lanchonete, ouvindo atentamente o que o colega zene lhe falava.


zene, depois de parar de falar o que tão compenetradamente dizia à maíra e posar estrategicamente para a câmera.


momento nostalgia (olhando o laptop da lupo com fotos escabrosas de nossa juventude na fau).

tamanduateí 22.04.2010 (II)


segundo desenho da primeira visita 'valendo' ao tamanduateí. reparem, neste e nos próximos posts, como o céu vai variar, acho que é um dos itens que eu tenho mais dúvidas de como proceder. ah, o mesmo vale para o asfalto, acho que nos outros dois desenhos eu resolvi isto melhor.

23 de abril de 2010

tamanduateí 22.04.2010 (I)


este primeiro desenho é, na verdade, o definitivo só em linhas, depois de eu já ter passado à caneta aqui em casa.


e aqui a versão final, com céu tempestuoso e tudo mais. o céu eu confesso que me fugiu um pouco ao controle, mas faz parte da coisa, ainda que o rio pareça uma foto de longa exposição, achei que deu um efeito de transitoriedade interessante. bom, foi dada a largada, pelo meu cronograma, 4 desenhos por semana, 8 semanas, eu já estou uma atrasado.

21 de abril de 2010

cepeusp


estas fotos eu tirei outro dia no cepeusp (centro de práticas esportivas da usp), um pouco antes do meu treino. são fotos de longa exposição; sempre por volta de 1s ou um pouco mais, no famoso chutômetro.


esta grande estrutura é o velódromo, que hoje só funciona como uma quadra mal-iluminada, porque toda a iluminação se concentra em cima desta marquise, de um lado apenas, sendo muito forte e causando forte ofuscamento enquanto a real luminosidade é pequena. ou seja, é foda, porque a quadra é escura e se erramos o gol, as bolas vão parar nos calabolços xexelentos.


esta foto foi tirada de cima do velódromo também mas voltada para fora dele, para a pista de atletismo.


esta última mostra bem o problema com os refletores, e também o quanto esta pista meio inútil é fotogênica.

20 de abril de 2010

dossiê TFG 1

estou colocando neste post as 11 (10 páginas + capa) 'pranchas' do dossiê que tive que entregar no começo do mês definindo o mais possível como seria o meu trabalho final de graduação (TFG). para aqueles que vêm acompanhando, acho legal ver como a coisa saiu escrita, é sempre um pouco diferente e mais retórico também, embora no fundo seja simplesmente aquilo que venho falando: desenhar.















o parecer do professor eu ainda não vi, embora saiba que deva ser favorável porque o delija já comentou que gostou bastante do dossiê. bem, esta semana começo o circuito a 'sério'...

19 de abril de 2010

tamanduateí 15.04.2010 (III)


último desenho da segunda visita ao tamanduateí. esta semana já começo a fazer os desenhos no tamanho definitivo, como expliquei no post anterior. desta visita, este foi o único desenho que gostei de fato, e mesmo assim o enquadramento me incomodou.

18 de abril de 2010

lançamento macaparana na DAN galeria


tirei estas fotos em algum momento do mês passado, no lançamento do livro do macaparana na DAN galeria, lá na rua estados unidos com a haddock lobo, se não me engano. a maíra teve uma participação importante lá na preparação do livro e acompanhamento na gráfica quando ainda trabalhava lá na Maidesign, com a maína.


eu me surpreendi muito positivamente com o trabalho do macaparana, gostei demais, é de um requinte e perfeição inacreditáveis, são verdadeiras cidadezinhas de papel. esta foto ai em cima é uma das minhas preferidas deste quarto filme com a M3.


maíra no reflexo do quadro (era de um vermelho inacreditável).


mairinha.


minha mãe, o marcinho e um cara para lá de esquisito atrás...


maíra conversando com o delmar mavigner, designer responsável pela diagramação do livro, que, aliás, ficou lindíssimo.


laurinha, maíra, marcinho e delmar.


laurinha muito além da conversa da maína, minha mãe e do mário.

tamanduateí 15.04.2010 (II)


estes são o segundo e terceiro desenhos da segunda visita ao tamanduateí. estava conversando agora mesmo com o marcinho e ele estava questionando o quanto os desenhos ficam mais 'bonitos' que a realidade. minha resposta é que este é um lugar bonito, bom, pelo menos podia ser. e acho que o desenho, como o filtro que é, acaba selecionando o mais interessante em linhas gerais. o ponto do meu trabalho não é registrar a feiúra fotograficamente, acho que ele já carrega a intenção que trago e desenvolvo na sequência que é resgatar justamente a beleza que o lugar tem. mas vale a crítica, de fato.

17 de abril de 2010

tamanduateí 15.04.2010 (I)


fiz uma segunda visita ao tamanduateí esta quinta e fiz mais quatro desenhos que ainda estou terminando. desta vez fui testar que tipo de papel usar, porque não dá para ficar desenhando em papel de baixa gramatura como tinha feito da outra vez, preciso de algum que agüente umas aguadas e tal. ai minha mãe achou (e me intimou a usar) uns cadernos de aquarela que estavam sobrando em casa (sim, o que precisar tem na minha casa, em se tratando de material de desenho) e me deu para eu experimentar. estes desenhos que vão aparecer, são 4 no total, foram feitos neste papel canson 100% celulose texturizado 'montval' para aquarela, 300 gramas por metro quadrado. a questão é que este papel 'gasta mais o grafite' então tenho que tomar cuidado na hora de ficar detalhando, acho que tenho que usar uns grafites mais duros no croquis para conseguir não borrar os detalhes menores. o papel é bom, portanto, mas o formato me incomodou em relação ao anterior; o desenho 'widescreen' horizontal é o que mais me agradou para a paisagem fluvial, porque pega mais as margens e dá uma distorcida bonita nos cantos, uma sensação de continuidade muito maior, mais próxima do dinamismo visual do pedestre. este formato A4 padrão deste caderno me incomodou demais porque bem quando a curvatura da margem evoluiria para um traço mais bonito, pimba, o papel tinha acabado. é um quadro muito fechado, que nem tentar fotografar paisagem com uma lente 50mm, não dá. então o que decidi para formato definitivo de trabalho é uma folha A3 cortada na metade na longitudinal, ou seja, 42 x 15 cm, e acabei comprando uma folha de papel de algodão bacanuda da fabriano para experimentar também.

15 de abril de 2010

biblioteca da fau


uma das fotos do último filme que tirei com a leica M3. o grande diferencial, para não dizer enorme ou colossal, foi o software para escanear as fotos que um amigo (pedro kok) me passou, que fez a qualidade da digitalização passar de medíocre a muito boa. as outras fotos eu vou colocando aos poucos, agora eu tenho mais uma dúzia de filmes para digitalizar e re-digitalizar no tempo livre, porque o resto é tfg, hehehe.

13 de abril de 2010

estudo casa cajamar IV


aqui estão as duas casas que estamos fazendo para o loteamento de cajamar; são sugestões de ocupação para alguns lotes complicados.


estas duas primeiras vistas são de um lote e as outras duas são de outro.


tive que carregar nas cores para deixar a coisa mais vendável, a nosso idéia inicial era que ficasse praticamente preto e branco.


esta vista aqui, meio besta, só existe porque não podia mostrar as escadas (era pouco vendável), então, para não repetir a anterior, giramos 90º.

12 de abril de 2010

bicharada no santa maria


cara, se o bicho come mariposa, só pode ser do bem. entra na lista dos animais sagrados que ajudam a vida a ser melhor juntamente com as lagartixas.


galinhas d'angola. nasceram do nada depois que uma raposa tinha dado cabo de todas.


imagina uma linguiça desta caindo dentro da gola da camisa... perda de compostura.


pague o pedágio (na churrasqueira das aranhas).


mosaico.


curioso e desconfiado.


bugio ambulante, onde ele ia os outros 3 seguiam, chegaram pertinho pertinho.


este era mais desconfiado. pena que nenhuma foto do filhotinho tenha ficado muito boa, ele era uma coisa de bonitinho.