31 de julho de 2010

pindura 2011 - ilustração 2/3


quando mostrei esta ilustração pro marcinho, ontem à noite, ele me disse que lembrava muito as de um cara que está com exposição no tomie ohtake. minha mãe também me disse que eu deveria ir lá ver, pois bem, estou indo! abaixo o esboço desta e de outras possíveis ilustrações para esta edição.

pindura 2011 - ilustração 1/3


e esta é a primeira ilustração que fiz para a edição de 2011 do calendário pindura®, que desta vez será diária, contando com 122 artistas com 3 ilustrações cada. o tema deste ano é elevador, o que me fez lembrar logo de cara de uma tirinha que fiz nos meus primórdios de tirinhas, em 2008, ilustrando a placa do 'mesmo' ao entrar no elevador. o cenário base para as ilustrações é este aqui, que acabei por subverter bastante, na verdade. eu juro que a terceira ilustração seguirá bem o cenário, na primeira e na segunda dei uma bela escapada mesmo, hehehe.


28 de julho de 2010

sítio da tribo


fotos tiradas durante uma visita de campo ao sítio da tribo, em ibiúna. obviamente não colocarei as fotos do levantamento propriamente dito aqui, mesmo que eu tivesse tirados as tais fotos, que não tirei, hahaha.



na pontinha do deck, na casa do meu chefe. eu estava tranquilo, sem vertigem até o momento que olhei pelo buraco da máquina, ai tive que ser breve.


26 de julho de 2010

maquinetas


tava tudo lá, em cima da mesa. tinha mais umas duas, na verdade, mas faltou saco para continuar, as outras o pessoal estava usando, então acabou que ficaram só as minhas mesmo.

paúba 23, 24 e 25 de julho


acho que quem mais tirou fotos desta vez em paúba foi a bia e sua diana F+ malucona, eu tive meus revertérios e dormi umas 40 horas seguidas neste pequeno feriado, ou estava ocupado com a minha pranchinha nova (que aliás, arrasou) na sexta-feira, enquanto ainda conseguia andar.







e na foto tradicional, uma inovação importante: o mori me trouxe da américa (também acho repulsivo falar assim, mas peguei a mania do meu tio) um disparador wireless para a minha câmera, ou seja, abriu possibilidades novas para usar o bulb e para toda a longa exposição, bem como de retratos em que eu peguei todo mundo desprevenido porque não sabiam que eu estava tirando a foto! teve que o mori explicar o que estava acontecendo.

22 de julho de 2010

anhangabaú III


terceiro desenho desta série, último também. mais para frente, quando puder, que na verdade eu ainda não sei como vai funcionar, eu publico os desenhos finalizados e explico tudo.

21 de julho de 2010

anhangabaú II


vista do viaduto santa ifigênia, o sol agudo queimou minha nuca antes de entrar atrás do mirante do vale, maldito.

19 de julho de 2010

vampiro emo - folhateen


eu dei muita risada enquanto a mulher da redação me explicava o que eu teria que desenhar para esta matéria; no fim eu consegui entender que era para desenhar um vampiro no melhor do estilo emo, embalado nesta modinha crepúsculo que pira a criançada. a composição foi claramente inspirada no quadro 'o beijo', do gustav klimt, com algumas modificações, naturalmente. o que eu achei mais bacana de 'copiar' uma solução de um gigante como o klimt foi ver como NADA é casual numa obra de um cara destes. é ridículamente planejada, chega a assustar. no fim das contas me senti um crápula surrupiando a estrutura de um quadro tão bonito. na casa da minha tia valéria tem uma reprodução dele, justamente, e vocês podem vê-la aqui, mas o engraçado é que meu pai e o marcinho apelidaram-na de 'panetone', porque, curiosamente, quando se olha de longe, os detalhes se mesclam e a forma não é clara, e de fato lembra um panetone!


e aqui o desenho em tons um pouco mais fiéis que os impressos no jornal.

17 de julho de 2010

good bye old fellow


hoje (finalmente) comprei um tênis novo para andar de bicicleta. é, certamente outro all star, branco, que é para registrar mesmo as manchas da vida, já que deste não tenho reclamação alguma. quando chove, uso sem meia, então o cheiro é uma delícia; quando chove nem sempre ele seca até eu usar de novo, então o cheiro é uma delícia; a palmilha já não existe mais, então além do cheiro ser uma delícia, meu pé roçava na sola do tênis por dentro; sola ele já não tinha mais há um bom tempo, então não era muito impermeável (se é que algum all star é), mas entrava uma dose extra de sujeira dentro; os cadarços estavam amarrados tal nó gódio, o nó cego insolúvel que alexandre cortou com a espada para dar fim ao problema; o cheiro não era muito bom, então eu desencanava de limpar direito; como ele sempre sujava de novo, eu nunca lavei ele, sempre tomou banho de chuva, apenas; existia uma capa de sujeira (história) que é para poucos, só digo isso. uma perícia encontraria até traços de areia do deserto do atacama. eu usei ele, só na bicicleta, por 15 mil kilômetros, digamos que foi com ele que comecei a andar seriamente de bicicleta, desde os meus tempos de piratininga, desde que entrei na fau, na verdade. a sola foi cortada pelo pedal, que ultimamente cortava o meu pé, na verdade, porque a sola que deveria ser cortada ao invés dele já não oferecia resistência, mas o bom mesmo é que ele já tinha, literalmente, o formato do pedal cravado, então era uma beleza. só digo isso, vai demorar para o novo (branquelo) ficar tão bom quanto este aqui. adeus velho companheiro!



15 de julho de 2010

percevejos em NY - folha turismo


ilustração para a folha de são paulo de hoje, caderno de turismo, sobre o problema que nova iorque enfrenta com percevejos. vale a pena ler as dicas um tanto absurdas para escapar das picadas.


a imagem no jornal saiu com um corte meio estranho, fora que a definição se perde e muito, então esta aqui é a versão escaneada que mandei para eles. 10 x 15 cm.

14 de julho de 2010

blue thunder 11


11º quadro da série. uma curiosidade, porém, é que com ele concluí meu segundo caderno winsor & newton colorido, que comecei em 17 de abril de 2009, completando 15 meses de trabalho. se quiserem ter uma 'sensação' do que é este caderno, é só clicar na tag 'caderno 2' que aparece no índice de trabalhos ai do lado direito, são 63 postagens, muito diversas mas que devem dar uma idéia boa da evolução dos desenhos neste ano e meio. os tags 'caderno 1' e 'caderno 3' já estão disponíveis também.

storyboard - folha


ilustrações feitas para uma matéria da folha que não vai mais sair, storyboard de um crime.




13 de julho de 2010

blue thunder 10


décimo quadro da série, comemorado com a introdução de uma terceira (quarta) cor, um elemento novo, a perna, e uma palavra! gostei do resultado, outro astral na coisa.

domingo de sol - santa maria 9 de julho (III)


no domingo de manhã levantei cedinho para dar uma volta com a minha mãe e com o marcinho, ela tinha cismado que íamos ver o tal do maravilhoso orvalho nas teias de aranha por todo o gramado, mesmo com a umidade do ar em torno de 15%, o que, claro, não aconteceu. ainda sim o passeio foi incrível, a luz com a névoa ainda se dissipando estava incrivelmente aconchegante. esta é justamente a árvore que fotografei à noite e que coloquei no último post.



e eis que o pedro vem me pedir no próprio sábado, quando chegamos lá, se eu poderia tirar um retrato de toda a família dele. 'claro!' respondi entusiasmado, esta é uma das fotos que tirei deles, está faltando a mãe, a lili, que não gosta muito de foto, na verdade. pedro, gustavo e luisa, pessoas incríveis que só ajudam a fazer deste sítio um lugar ainda mais especial (rapaz, isso soa piegas pra burro, mas é verdade).


e aqui a mairinha numa foto tão tradicional quanto a foto tradicional, porque tooooda vez que vamos para lá ela está com este gato (gracioso, manhoso, sei lá, nunca me lembro), sentada na escadinha, ele parecendo um tratorzinho de tanto ronronar.


cogumelo maluco, numa árvore caída que fomos descascando, e a cada casca arrancada, uma saraivada de bichos diferentes, besouro, lacraia, formigas.


este cogumelo bizarro também, parece aquela espuma-cola para prender batente de porta na parede.


e este seu besouro ai pareceu incrivelmente incomodado com a luz, sempre que arrancávamos uma casca da árvore, ele corria a se esconder embaixo de uma outra.


estávamos andando pela trilha que acompanha a cerca do sítio, quando de repente meu tio mandou a gente voltar alguns metros para ver o gambá eletrocutado que ele achara semana passada no poste e que ainda estava lá uma semana depois! maior cheiro de carniça.


e aqui a famosa 'vespa-tatu', da qual encontramos duas colméias nas árvores. diz o pedro que a picada dela é pior que a da vespa de fogo (que eu sei, já é incrivelmente ardida).



opa, mais uma do manhoso, que cresceu um monte desde a última vez, e por fim, nossa tradicional foto na escadinha, pela primeira vez com o tripé, de despedida.